Um dos mais belos cartões postais do Estado, a Serra do Rio do Rastro embeleza ainda mais este portal da região serrana, Bom Jardim da Serra. Um dos municípios mais frios do país possuindo uma das mais belas topografias do Estado. Além do frio e da neve, a cidade é também chamada de "Capital das Águas", pelo grande número de rios que nascem no município.

Foi presenteada com um cenário de encher os olhos: cascatas naturais e morros enormes cobertos de uma vegetação intocada. A Serra do Rio do Rastro fica a onze quilômetros do centro da cidade, de cujo mirante se pode contemplar a beleza dessa região privilegiada e os contornos incríveis dessa estrada. São 12 Km de serra, parte dela concretada para facilitar o tráfego, especialmente em dias de neve e geada. É uma das mais belas paisagens de Santa Catarina e, com certeza, uma das mais belas serras do Brasil.

A lavoura e a fruticultura são as principais atividades econômicas do município, sendo o terceiro maior produtor estadual de maçã. Possui grande potencial turístico, graças ao clima da região e ao raro conjunto de atrações naturais. A pureza da água, a abundância de recursos hídricos e o clima favorável à criação de algumas espécies de peixe, como a truta, são fatores de destaque, como a privilegiada localização geográfica.

O povoado da região onde hoje é o município de Bom Jardim da Serra iniciou-se com a vinda de algumas famílias do Rio Grande do Sul, em 1870, entre as quais destacam-se Manoel Pinto Ribeiro com seus dois filhos, João e Pedro Ribeiro, gaúchos de Dom Pedrito, que fixaram residência na Fazenda Pelotas. (Sendo assim, o município possui um folclore tipicamente gaúcho).
A história do Município cita também as famílias de Felipe Borges, Francisco Machado, José Caetano do Amaral, os Vieiras e os Rodrigues. Estas famílias abriram uma trilha na Serra Geral, para possibilitar a passagem de pedestres e cavaleiros com suas tropas e mulas a fim de realizarem a troca de mercadorias no litoral, mais precisamente em Laguna.
Esta trilha foi denominada “Serra do Doze”, passando posteriormente a chamar-se “Serra do Rio do Rastro”. As principais mercadorias que comercializavam era o charque, couro, queijo e o pinhão, que trocavam pôr sal, açúcar farinha e tecidos.

O povoado foi fundado em 1.905 e erguida uma capela em homenagem à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. No mesmo ano foi construída uma escola, tendo como primeiro professor Adolfo José Martins. O povoado passou à categoria de Vila em 1.921, com o nome de “Cambajuva”.
Bom Jardim da Serra originou-se pelas belezas naturais do Município e de uma imensa mata de araucária existente próximo à cidade. Os moradores chamavam e admiravam como um grande jardim. Como fica a 11 km da Cordilheira da Serra Geral, associa-se este jardim com a serra, formando o então nome de BOM JARDIM DA SERRA.
Alguns madeireiros que se dedicavam à extração da araucária, nas décadas de 40 e 50, instalaram um cabo aéreo, semelhante a um elevador nas proximidades da Serra do Rio do Rastro para descerem toda a produção e estas eram transportadas para o seu destino, geralmente Porto Alegre.   
O Município de Bom Jardim da Serra foi criado em 29 de janeiro de 1.967, ocorrendo sua instalação oficial em 05 de março do mesmo ano, sendo nomeado para Prefeito o Sr. Venâncio Borges de Carvalho.